terça-feira, 26 de maio de 2015

Uma viagem que ficará na memória - Miguel Macedo

Uma viagem que ficará na memória

Eu fui escolhido para representar o meu país e a minha escola na Alemanha (Theley) graças ao projeto MÚSICAS&MUSICAIS onde estou envolvido. Sempre quis ir à Alemanha para conhecer o país, mas com este projeto não só pude visitar o país como, ainda conhecer uma cultura completamente diferente da nossa. Eu sempre quis entrar no Projeto Comenius, e finalmente aconteceu. A viagem decorreu nos dias 4,5,6,7,8 e 9 de maio e eu estava muito nervoso pois era possível cancelarem o nosso voo devido à greve da TAP. Acordei e quando vi a mala à frente dos meus olhos lembrei-me que era o dia pelo qual tanto esperava.









Eram 5:30 da manhã quando cheguei ao aeroporto pois o nosso voo para o Luxemburgo era às 7:00.
 
 


















Quando aterramos no Luxemburgo fomos buscar as malas e, logo depois, tínhamos uma carrinha da escola de Theley à nossa espera para nos levar à escola onde íamos conhecer os nossos amigos. Quando cheguei e vi todos os amigos fiquei um pouco nervoso pois o meu amigo era muito maior que eu, ao contrário dos outros. Quando cheguei a casa fiquei impressionado pois a casa deles era enorme e até tinham um cão, o Odin.


 









O resto do dia foi livre. No dia seguinte fomos a uma piscina, praticamente no meio do mato e depois fomos ensaiar o musical. Antes do ensaio eu, o João, o Afonso e a Nádia fomos a uma sala onde a Elena (amiga da Nádia) nos ensinou a contar até 10 e dizer o alfabeto em alemão. Foi muito divertido.












Na quarta-feira fomos a Saarbrücken (capital do estado do Surre) participar numa assembleia europeia juntamente com alguns alemães e com todos os alunos turcos, romenos, catalães e polacos. Eu, a Madalena e o Nuno fomos escolhidos para falar e apresentar a nossa escola e país. No final da assembleia formámos grupos e fomos visitar a cidade, que era linda. Também fomos ao centro comercial e a uma loja muito tradicional comprar prendas para a nossa família.




          








A quinta-feira foi o dia do espetáculo que correu muito bem. Eu e a Íris cantámos o Ode to Joy (hino da alegria) à frente, ao microfone. Depois houve uma festa com música “a bombar”, comida e até as professoras estavam a dançar e a divertir-se. Infelizmente tive que sair mais cedo, pois no dia seguinte tínhamos que acordar bastante cedo.




Era o último dia útil, pois no sábado tínhamos que ir para o Luxemburgo muito cedo para apanharmos o voo para Lisboa, às 7:00. Acordei muito cedo para ir novamente para Saabrüken, mas, desta vez com a minha família de acolhimento. Pude conhecer melhor a cidade pois fomos a postos de turismo, a lojas e até um mercado debaixo da terra, que parecia uma estação de metro. A cidade é mais ou menos do tamanho de Braga e é uma mistura de tradicional, com os telhados em bico devido à neve, (pois no inverno a temperatura naquele local chega a atingir os 15 graus negativos) com o moderno com ecrãs em todo o lado, grandes centros de exposições e centros comerciais. O meu almoço foi um gelado de cereja e, o que me meteu mais impressão foi o facto de termos que pagar 50 cêntimos para entrar em qualquer casa de banho. Os alemães jantam muito cedo, logo, às 17:00 estava a comer a maior piza da cidade.




       
Chegou o último dia, o pior dia. Eu queria ficar lá para sempre mas sabia que tinha de voltar para Portugal. A despedida foi muito difícil, para todos e foi muito triste quando sentimos a carrinha a arrancar, rumo ao Luxemburgo. O voo foi um pouco atribulado mas pudemos disfrutar pois ficámos, praticamente todos juntos porque pedimos para alguns alunos trocarem com passageiros. Nós até pudemos ver Cordilheira Cantábrica ou Montes Cantábricos (cadeia montanhosa no norte de Espanha). Adorei esta experiência e recomendo a toda a gente que se inscreva neste projeto que tentarei repetir.


                                                                              Miguel Anselmo  7º3ª       nº17

Sem comentários:

Enviar um comentário